Limoeiro
+17...+28° C

Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5

Style2

O ex-secretário da Fazenda e candidato da Frente Popular Paulo Câmara (PSB) foi eleito o novo governador de Pernambuco. Com 99,27% das urnas apuradas, o socialista obteve 68,13% dos votos válidos, segundo apuração parcial do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE). A eleição do socialista mantém o ciclo de poder de seu partido no estado, iniciado em 2007 ainda na primeira gestão do ex-governador Eduardo Campos, já falecido. Paulo Câmara terá como vice-governador o deputado federal e ex-vice-prefeito do Recife Raul Henry (PMDB).

A campanha do socialista foi marcada por um forte crescimento nas pesquisas após a morte do ex-governador Eduardo Campos, então candidato à Presidência da República, vítima de um acidente aéreo na cidade de Santos, em São Paulo, no dia 13 de agosto. Antes da tragédia - que vitimou, ainda, mais seis pessoas - a campanha de Paulo Câmara patinava nas intenções de votos, preocupando a cúpula do partido.

Novos aliados da Frente Popular, como o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), fizeram questão de salientar na época que, a partir daquele momento, era preciso usar a "comoção", mas com equilíbrio para durante a campanha.  A receita deu certo e Paulo Câmara começou a subir nas pesquisas de intenção de voto.

Cerca de 15 dias após a morte do ex-governador, dia 26 de agosto, Paulo Câmara apresentou um crescimento considerável, mantendo o mesmo até a semana final da campanha. Na última quinta-feira (2), a pesquisa Datafolha já dava o socialista com 10 pontos percentuais de vantagem em relação ao seu principal adversário, o senador licenciado Armando Monteiro Neto (PTB). No levantamento, Paulo tinha 46% das intenções de voto e Armando, 36%.

Perfil e desafio - Antes de iniciar a carreira política, Paulo Câmara era servidor público e auditor concursado, desde 1995, do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE). Câmara passou pelas secretarias estaduais de Administração, em 2007, Turismo, em 2010, e finalmente a Fazenda, em 2011. O candidato foi escolhido no partido pelo perfil técnico e empreendedor e, ao mesmo tempo, acadêmico, por ter a formação no curso superior de economia.

Paulo Câmara é militante socialista desde 1992. Esteve ao lado do governador Eduardo Campos (PSB) já na campanha deste para a Prefeitura do Recife, em 1992, quando o hoje aliado Jarbas Vasconcelos (PMDB) foi eleito. De lá para cá, participou de todas as campanhas majoritárias encabeçadas pelo PSB e está no governo de Pernambuco desde 2007. Mesmo atuando nos bastidores, ainda era um desconhecido para a maior parte da população.

Entre os principais desafios de sua gestão é acomodar e dialogar com os 21 partidos que compõem a Frente Popular, coligação que o elegeu. Também pesa sobre Paulo Câmara a missão de assumir a liderança política do grupo logo após a morte do ex-governador Eduardo Campos, que também era presidente nacional do PSB. Ainda durante a campanha, o candidato se apresentava como o líder do grupo. Agora, a missão deixará a teoria e entra na prática a partir de 1º de janeiro de 2015.

Sobre Limoeiro em Foco

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário


Top